quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Sobre nós...


Nos fizeram muitas perguntas sobre o nosso balé, sobre nosso método, sobre como acontece, como se entra na escola, sobre os alunos que vão embora para o exterior enfim são tantas dúvidas que até acredito ser normal, a dança é tão intensa e esta em constante evolução que na verdade para entendê-la é só olhar com o coração!
Bom vamos, lá... O Balé Jovem surgiu como um projeto social oferecendo a oportunidade de crianças sem condições financeiras entrarem no mundo da dança. Acompanhando o projeto social cresceu a Escola Balé Jovem, onde alunos que possuem um pouco mais de condições financeiras pagam uma taxa de manutenção para a escola (onde nem se compara a preços cobrados por academias particulares de balé clássico) para manter a estrutura e os funcionários da escola. Com início no Horto Municipal o Balé Jovem não tinha condições físicas para manter seu projeto, hoje com a escola que cresceu junto e com o apoio da prefeitura municipal, aos corpos de baile, temos salas de aulas amplas e climatizadas, com piso apropriado (flutuante), linóleo e um espaço de estudo e de permanência do aluno na escola.

A base do nosso método de ensino acadêmico é o de Vaganova, utilizando também alternativas de outros métodos que aprendemos em cursos específicos na área da dança clássica. A intensão é a formação de um bom profissional da dança, seja um bailarino, coreógrafo, professor ou até mesmo um iluminador especializado na área. As aulas são rígidas e é lapidado em cada aluno o seu melhor! Os alunos recebem uma grande carga de responsabilidade para aprender o que é a dança. Como ja ouvi dizer em grandes escolas "O importante aqui não é fazer é como deve ser feito". Temos uma grande responsabilidade em formar alunos com conhecimento, amor a dança e respeito com ele mesmo, com o próximo. A base da escola é disciplina! Desde que o aluno entra na escola até o final de sua formação, para isso, alunos novos só poderão entrar na escola no inicio do ano, onde acompanhará a matéria desde o principio. Alunos que perderem a data de inscrição deverão esperar até o próximo ano para fazer parte da escola. Todos os alunos recebem aulas práticas, teóricas, estudam repertório clássico e história da dança.

Todo o inicio de ano realizamos um teste de seleção para incluir novos alunos na escola. Infelizmente não podemos atender a todos os alunos que desejam se matricular, por isso, é realizado o teste. Onde serão escolhidos os alunos que vão se adequar melhor ao ritmo intenso da escola e agüentarão a carga de responsabilidade e a carga física das aulas durante o curso. Nesse teste é avaliado coordenação motora, físico, musicalidade e o mais importante a harmonia de movimentação que a criança apresenta. O teste é para iniciantes, não é necessário estudar balé anteriormente.

Todos os alunos têm a oportunidade de mostrar seu trabalho todo final de ano no palco do Teatro Municipal de Santos, como a realização de um sonho... colocar um lindo figurino, transformar movimentos em dança e receber os aplausos que ecoam em nossos ouvidos durante muito tempo após um trabalho feito com muita dedicação, seriedade e amor.

Na próxima postagem respondemos as outras dúvidas sobre a dança...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Parabéns Balé Jovem pelas conquistas no Festival!!!

Aconteceu no último domingo, dia 28 de agosto, o III Fazendo Arte festival de Dança em São Paulo. Em sua primeira participação no festival o Balé Jovem conquista importantes premiações para a escola, 9 medalhas, 1 premio especial de melhor bailarino e 2 bolsas de estudos para o summer do Miami City Ballet.

Apesar de ser dia de estréias das coreografias os resultados no palco foram surpreendentes trazendo as seguintes premiações para os bailarinos:


1º Lugar em Variação Feminia Infantil II – Giovanna Costa
2º Lugar em Variação Feminia Infantil II – Sarah Campos
2º Lugar em Variação Feminia Juvenil – Verônica Vasconcelos
1º Lugar em Variação Masculina Juvenil – Junior Oliveira
3º Lugar em Variação Masculina Juvenil – Noan Alves
1º Lugar em Solo Livre Infatil II – Giovanna Costa
2º Lugar em Solo Livre Infatil II – Sarah Campos
1º Lugar em Solo Livre Juvenil – Verônica Vasconcelos
2º Lugar em Solo Livre Juvenil – Noan Alves
Melhor Bailarino – Junior Oliveira
Bolsa para SUMMER Miami City Ballet 2012 – Giovanna Costa e Sarah Ignacio


Parabéns a todos!!!!!

sábado, 20 de agosto de 2011

Tudo que é bom...

... dura o tempo suficiente para se tornar inesquecível!!! E mais uma vez nos despedimos com muita alegria, bagunça e descontração do "nosso" bailarino Felipe... amanhã ele embarca de volta para Viena e lá continua sua vida com muito trabalho e muita dança! Nós daqui ficamos com muita saudade, mas com a certeza que ele está conquistando seus sonhos, cumprindo suas metas! Daqui... desejamos sucesso, felicidade, determinação e tudo de bom que a vida tem a oferecer!!!


"Se por um instante Deus esquecesse que somos uma marionete de pano e nos prese...nteasse com mais um pouco de vida ao teu lado, diríamos tudo o que pensamos,mas definitivamente pensaríamos em tudo o que dissemos

Portanto, pensando no que dissemos, fizemos e sentimos, percebemos que os momentos de histórias que realizamos juntos foram mais grandiosos do que pequenos

Trabalhamos, mas também rimos muito e podemos dizer que se Deus nos concedesse mais um pouco de vida ao seu lado, morreríamos de tanto rir.

Nesse momento palavras perdem o sentido diante das lagrimas contidas, nas saudades que iremos sentir, mas sorriso é o que te demonstraremos neste instante, por ser uma motivo deste até logo, a realização de mais uma vitória em sua vida

Sempre há um amanhã e a vida nos dá sempre mais uma oportunidade para fazermos as coisas bem,e temos que aproveitar cada oportunidade, por isso sabemos que você tem que ir, mas ficaremos aqui torcendo pelo seu sucesso hoje, amanhã e sempre. Que você faça histórias maravilhosas e intensas como foi a nossa."

Boa Viagem!!!
Balé Jovem de São Vicente !!
by Dandara Caetano
 

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Marcelo Gomes no Jô!!!

Para quem perdeu e não viu a entrevista do Marcelo Gomes, brasileiro que atualmente dança como primeiro bailarino do American Ballet Theatre em New York!!!
Vale a pena ver a entrevista, um exemplo e um grande bailarino!!!
Que sirva de inspiração para muitos!!!

Se inspirem...  

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Churrasco Balé Jovem!!!

O Churrasco Beneficiente do dia 07 de agosto foi um sucesso!!! Parabéns a comissão de mães pela organização e bons resultados de mais esse evento! Em especial, agradecemos a Evelize Vasconcelos por acreditar sempre e 'profetizar' desde o início que daria certo!rs Cleide Vasconcelos, Janaina Oliveira e Taty Duarte por todo o empenho e ótimo resultado na cozinha!rs




Gente animada, feliz e um churrasco e uma comida maravilhosa!!!
Obrigada a todos que compareceram e que colaboraram para que o Balé Jovem continue participando de festivais e representando nossa cidade!!! Obrigada por fazer parte desse sonho conosco!!!

Agradecemos também o apoio do mercado Fiel Barateiro e dos vereadores...



terça-feira, 2 de agosto de 2011

Novidades!!!

O Balé Jovem de São Vicente volta do Festival de Dança de Joinville com dois troféus para a Cidade. O Balé Infantil conquistou o 3º lugar com o conjunto de clássico livre “Chaplin” e o Balé Jovem ficou em 2º lugar com a variação do repertório “Chamas de Paris”, com o bailarino Junior Oliveira. O festival de Dança de Joinville é considerado pelo Livro Guinness dos recordes, o maior evento do mundo em número de participantes. Além disso, garantiu mais dois troféus na final do festival Passo de Arte, em Indaiatuba, com o 3º Lugar com o conjunto juvenil "A Hora do Chá" e 3º Lugar com a variação de repertório "Coppelia" com a bailarina Dandara Caetano.

De acordo com os bailarinos do Balé Jovem, o fato de estarem entre os selecionados e subir no palco de Joinville já é mágico. Trazer um troféu e elogio de grandes personalidades da dança nacional é maravilhoso, ainda mais com balé clássico que tem muitos detalhes técnicos e artísticos.

Para fazer parte do Balé Jovem de São Vicente os iniciantes devem se inscrever e passar por um teste de aptidão física. Quem deseja ingressar nos outros anos passará por testes físicos e técnicos. O processo para se formar bailarino dura 9 anos.

Para as professoras, Geyssa Alencar e Sabrina Olimpio, o processo de festival serve como aprendizado, crescimento cultural e artístico para cada bailarino. Elas acreditam que o contato com outros grupos de diferentes Estados, com outros tipos de danças, com os elogios e comentários dos jurados e ainda o privilégio de terem sido escolhidos entre milhares, tudo isso causa um efeito de amadurecimento e confiança no trabalho. E acrescentam que trazer uma premiação é ainda melhor como forma de reconhecimento.

Em números, o Festival de Dança recebeu para a seleção 2.235 coreografias de 576 grupos inscritos. Foram selecionados para a Mostra Competitiva 136 grupos e 239 coreografias de 20 estados e Distrito Federal. Para o Meia-Ponta, foram aprovados 30 grupos, com 44 coreografias.

Além da comemoração das novas conquistas do Balé Jovem, o grupo comemora a visita de seus ex-integrantes que estão de férias no Brasil. Fernanda Lopes, agora bailarina do Stuttgart Ballet da Alemanha, saiu do grupo há um ano e Felipe Vieira, bailarino da Ópera de Viena, há dois. Os dois bailarinos estão de volta por um mês à cidade e ao balé que os lançou para o mundo. Além dos dois que já estão no exterior os bailarinos Noan Alves, Verônica Vasconcelos e Larissa Machado retornaram do curso de verão "summer" que foram concluir no Miami City Ballet nos Estados Unidos.

No entanto, o bailarino que deseja se profissionalizar e participar de competições tem sua jornada de ensaios sobrecarregada de esforço e dedicação. Os ensaios acontecem diariamente, sem descanso semanal, durante quatro ou cinco horas por dia. Mas, para quem não quer seguir este caminho, as aulas são feitas três vezes por semana, durante uma hora e meia.

O Balé Jovem de São Vicente cresceu muito com as competições nacionais e internacionais que têm sido feitas com o apoio da Prefeitura e especialmente com o apoio do vereador Pedro Gouvea. Porém, a ajuda da iniciativa privada é uma possível alternativa para garantir recursos para as viagens dos bailarinos.