Sobre Nós





O balé traz um mundo de sonhos onde você pode ser um príncipe, uma princesa, uma fada ou até mesmo um cisne negro. Traz a oportunidade de falar com gestos, de se expressar sem ter que falar, estudando histórias antigas, a musicalidade, os gestos, os movimentos e trazendo para si um sonho e uma riqueza sem fim.

A dança na vida das crianças é fundamental, tanto para sua formação artística quanto para sua integração social. São também trabalhados aspectos tais como: criatividade, musicalidade, socialização e o conhecimento da dança em si. A dança proporciona, na Educação, elementos significativos que favorecem o desenvolvimento do ser humano. Existe o enfoque de formação e valorização humana do aluno que escolhe o aprendizado da dança como uma complementação de sua formação pessoal. Valoriza-se o aprendizado da dança, o dançar como experiência de vida e a própria vivência da dança na relação da criança e do adolescente consigo mesmo, com o outro e com seu meio.

A dança ensina disciplina pessoal estimulando a apreciação pela música desde muito cedo. Esse é um benefício para o aluno, pois ao desenvolver habilidades e lutar pela conquista de seus objetivos adquirem confiança e maturidade. Proporciona ao estudante uma educação global e pode ser feito por qualquer criança que queira experimentar o prazer do movimento. Desta forma, os estudantes ganham disciplina da mente e do corpo, fato que permite que eles se expressem como indivíduos, artisticamente, o que pode ser passado para os outros aspectos de suas vidas.

Com esse intuito foi criado o Balé Jovem de São Vicente que se iniciou em 2002 no galpão do Horto Municipal da cidade, com um caráter social implantando sonho, dança e cultura para as crianças do bairro. O curso que se chamava Ballet do Horto Municipal teve inicio com 05 crianças do bairro, sob coordenação de Geyssa Alencar e Sabrina Olimpio, foi crescendo e se estruturando. Após um ano de curso, no ano de 2003, as professoras começaram a introduzir seus alunos no mundo da dança, iniciando as viagens, competições, cursos e assim aos poucos, surgiu o Balé Jovem de São Vicente, uma escola particular (com preços populares) que oferece 100 bolsas integrais de estudos para alunos da rede pública de ensino!
Hoje compete nos mais importantes festivais nacionais e internacionais de dança e conta com mais de 450 alunos inscritos e que frequentam diariamente o curso de balé clássico, dança contemporânea e jazz.

Nesses anos de competição o Balé Jovem já representou a cidade de São Vicente em diferentes estados e cidades do Brasil e exterior como: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Santa Catarina, Indaiatuba, São José dos Campos, Caraguatatuba, Nova Iorque, entre outros. Com isso os bailarinos já perceberam que a distancia entre o sonho e a realização é o esforço, determinação, força de vontade e disciplina.

Como grande incentivadora de trabalho o Balé Jovem teve Ivonice Satie, que auxiliou e mudou totalmete a visão de dança das professoras. Além de Ivonice, a escola conta com professores convidados que acrescentam toda sua experiência e sabedoria para a formação de nossos alunos.

O Balé Jovem teve também como consultora artística da escola desde 2007 a Primeira Bailarina Principal do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Áurea Hammerli, lecionando, remontando variações e compartilhando toda a sua experiência nacional e internacional com os jovens bailarinos da escola, colaborando assim com a formação, profissionalização e com todas as vitórias conquistadas.

Além disso, desde 2006 o Balé Jovem faz parte da delegação brasileira de dança, participando da competição do Youth American Grand Prix, onde representaram nosso país nos EUA. Nesses anos de viagem mais de 30 jovens já tiveram a oportunidade de viajar para o exterior, além do crescimento cultural, essas viagens possibilitam a esses jovens intercâmbio e aprimoramento técnico, através de aulas com os melhores profissionais da dança do mundo. Através desses festivais internacionais jovens talentos da escola já obtiveram importantes bolsas de estudos para o exterior, dois grandes exemplos são: Felipe Vieira, 18 anos, foi contratado para o Balé do Ópera de Viena – na Áustria e Fernanda Lopes, 15 anos, ganhou bolsa de estudos para o Balé de Stuttgart – na Alemanha.
Ao todo são 10 bailarinos contemplados com contratos e bolsas de estudos no exterior.
Porém o grupo continua no caráter social e para custear suas viagens e inscrições para festivais arrecada verba através da Associação dos Amigos do centro Cultural Balé Jovem de São Vicente, por isso, ainda necessitamos de apoio para que possamos cada vez mais transformar sonhos em realidade, em experiências e vivências inesquecíveis para essas crianças.